UFC foi vendido

Sem comentários Rudá Sudário

Darren Rovell da EPSN noticiou em maio que o UFC estava em conversas avançadas para ser vendido, em um valuation de $3,5 a $4 bilhões de dólares. Estavam na briga: WME-IMG, China Media Capital, The Blackstone Group e o Dalian Wanda Group. Logo depois o “boato” foi rebatido pelo presidente Dana White: “Não estamos à venda. Mas deixe-me lhe dizer: Se alguém aparecer com U$4 bilhões, podemos conversar”.

Alguém apareceu: o NY Times noticiou hoje que o UFC foi vendido por U$4 bilhões ao WME-IMG. Dana White confirmou a notícia, apesar de não revelar o valor da mesma.

A transação representa um negócio excepcional. O UFC que conhecemos hoje foi iniciado em 2001, quando os irmãos Lorenzo e Frank Fertitta, em sociedade com o colega dos tempos de colégio Dana White adquiriram por U$2 milhões uma empresa quase quebrada que organizava lutas de MMA. Hoje, o esporte se tornou um dos que mais crescem no mundo com transmissão para mais de 1 bilhão de residências em 156 países. Com uma participação de 80% antes da venda, os irmãos Fertitta irão embolsar um belo lucro. Dana White possuía 9% da empresa e o governo de Abu Dhabi era dono do restante da participação. Fora o UFC, os irmãos Fertitta – com um patrimônio segundo a Forbes de U$1,6 bilhões cada – possuem participações em hotéis e cassinos nos Estados Unidos.

Rudá Sudário

Editor-chefe do Tendência Econômica