Os países mais corruptos da América Latina

Sem comentários Tendência Econômica

A Transparency International é um organização não-governamental cujo objetivo é lutar contra a corrupção no mundo. Seu slogan é “A coalização global contra a corrupção”. Todos os anos ela publica o “Corruption Perceptions Índex”, com uma análise perceptiva da corrupção no setor público no mundo.

Como mostrado no mapa abaixo, a corrupção é um problema global. A Transparency International explica a escala do mapa: “Vermelho escuro indica um setor público altamente corrupto. Vermelho mais claro e laranja são de países que se comportam um pouco melhor, mas a corrupção nas instituições públicas e entre empregados ainda é comum. Países amarelos são percebidos como limpos, mas não perfeitos”.

O índice destaca a situação do Brasil, que piorou em 2015, agravando a questão da corrupção com as revelações do escândalo na Petrobras. Em 2014 o Brasil pontuava 43 pontos no ranking, em 2015 caiu para 38 pontos. O ranking varia de 0 (muito corrupto) a 100 (muito pouca corrupção). Os medalhistas em 2015 são a Dinamarca (91), Finlândia (90) e Suécia (89).

Segue ranking dos países da América Latina:

1. Uruguiai – 74
2. Chile – 70
3. Costa Rica – 55
4. Cuba – 47
5. El Salvador – 39
6. Panamá – 39
7. Brasil – 38
8. Colômbia – 37
9. Peru – 36
10. México – 35
11. Bolívia – 34
12. República Dominicana – 33
13. Argentina – 32
14. Equador – 32
15. Honduras – 31
16. Guatemala – 28
17. Nicarágua – 27
18. Paraguai – 27
19. Haiti – 17
20. Venezuela – 17

Tendência Econômica

Informamos objetivamente os acontecimentos essenciais que guiam os mercados ao redor do mundo