O caminho de Eduardo Cunha

Sem comentários Tendência Econômica

A BBC Brasil traçou uma breve biografia do deputado Eduardo Cunha, a qual seguirá a fase menos conhecida. Nascido na Tijuca, no Rio de Janeiro, em setembro de 1958, Cunha era um discreto estudante de economia, estudioso (como ainda hoje, estudando os regimentos da Câmara) e tirava sempre boas notas. “Cunha não era politizado quando jovem (…) ingressou na política com um objetivo claro de ascensão social”, conta o também deputado Chico Alencar (PSOL-RJ), tijucano como Cunha. Assim ele se filiou ao PRN (Partido da Reconstrução Nacional) e em 1989 trabalhou como tesoureiro do comitê de campanha no Rio, para o presidente Collor, a pedido do mal afamado PC Farias. Foi PC também quem o levou para a presidência da Telerj, em 1991. 

Antes de ingressar no mundo dos cargos comissionados, ele trabalhou como economista na Xerox e na Arthur Andersen (esta fazia parte da “Big Five”, junto da Price, KPMG, Deloitte e Ernst Young. Encerrou suas atividades após ser envolvida no escândalo da Enron, como sua auditora. Não houve notícia relacionando este fato a Eduardo Cunha). Foi na Telerj que Cunha iniciou sua carreira política, sendo envolvido pela primeira vez num escândalo de superfaturamento. A segunda vez foi em 2000, quando foi afastado da Companhia Estadual de Habitação (Cehab), seis meses após ter sido indicado por Anthony Garotinho, por denúncias de contratos sem licitação e favorecimento a empresas fantasmas.

Entre a Telerj e a Cehab, Cunha foi apadrinhado pelo empresário e deputado federal Francisco Silva, evangélico e dono da rádio gospel Melodia. Assim se tornou radialista e frequentador dos cultos da Igreja Assembléia de Deus, construindo ali sua base eleitoral. Nessa época casou-se com Cláudia Cruz, apresentadora do RJTV, da Globo, que tornou sua sócia em empresas como a Jesus.com.

Em 1998 Cunha se torna deputado estadual, com 15 mil votos. Nada perto dos 232 mil votos que o tornaram o terceiro deputado federal mais votado do Rio em 2014. Neste ano Cunha passou a ser conhecido em todo o Brasil, assumindo a presidência da Câmara em 2015. Segundo o também deputado Paulinho da Força, 180 dos 513 deputados federais dançam conforme a música de Cunha. “Individualmente, ele tem mais votos do que o PT e seus aliados. Cunha, sozinho, também tem mais força que a oposição”.

Tendência Econômica

Informamos objetivamente os acontecimentos essenciais que guiam os mercados ao redor do mundo