Carl Icahn defende a candidatura de Trump

Sem comentários Rudá Sudário

Em entrevista realizada no início dessa semana ao jornalista Erik Shatzker da Bloomberg News, o investidor multibilionário Carl Icahn (US$ 16,9 bilhões segundo a Forbes) relatou sua visão extremamente pessimista do futuro da economia americana e o motivo que o leva a apoiar o candidato republicano Donald Trump.

Segundo sua visão, a política de juros zero tem levado a criação de várias bolhas, entre elas a do mercado acionário, supervalorizado. “Quando as coisas parecem boas, tudo é uma maravilha. Você vai para o céu. Mas é aí que você tem que se segurar e parar de comprar”, diz Icahn, que acredita que um sério declínio vem pela frente.

Segundo Icahn, a combinação de uma política regulatória caprichosa e arbitrária – que leva o governo a uma guerra contra as empresas – com juros zero, tem levado as empresas a não investir em bens de capital utilizando o dinheiro barato para comprar de volta suas próprias ações. Enquanto os ricos se beneficiam da valorização de suas aplicações, a classe trabalhadora fica sem empregos e com baixos salários. Ele acredita ser esse o motivo de descontentamento que leva a busca por alternativas como Bernie Sanders, Trump e Brexit.

Icahn afirma que essa política beneficia apenas as grandes fortunas, enquanto os pequenos negócios vão a falência, resultando em uma queda na produtividade americana como nunca se viu no país. Segundo ele, Hillary não fala uma palavra sobre esse assunto, e como partidária do “big big big government” ela irá piorar tudo.

Ele acredita que Trump é a única esperança que pode salvar as empresas americanas. Segundo ele, a presidência precisa de renovação com alguém que segure as agências regulatórias e mostre para as empresas que o governo não está contra elas.

Rudá Sudário

Editor-chefe do Tendência Econômica